1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

DPVAT

Em 2015 o DPVAT subiu quase 20%, no entanto, o valor da indenização é o mesmo há 8 anos. Esse valor da indenização foi mantido e é pago em R$ 13,5 mil em casos de morte e invalidez permanente. O DPVAT banca até R$ 2,7 mil para despesas médicas e hospitalares.

Todos são obrigados a custear o DPVAT para quando tiverem acidentes de trânsito possam ter uma ajuda de custo, ou para as famílias que perdem entes queridos em acidentes e recebem indenização.

DPVAT

DPVAT. Imagem: divulgação

Seguro Dpvat

Todos os anos os motoristas precisam fazer o pagamento do seguro DPVAT, que faz a cobertura de acidentes de trânsito. Com o aumento de 20% nesse valor pago (número calculado desde 2007) os motoristas estão cada vez mais pensando em como fazer para quitar esse imposto.

O valor do DPVAT das motos atingiu uma média de aumento bem acima de 20%. O grande problema reclamado por quem paga esse seguro obrigatório é que o valor recebido pelo motorista não sofreu nenhum reajuste.

Saiba mais informações, acesse: Consulta Seguro DPVAT MG Carros e Motos

A grande reclamação das pessoas é que a frota só cresce, mas o seguro não diminui. Os índices de acidentes com veículos tem pequenas oscilações nos últimos anos, mas mesmo assim o valor do seguro só aumenta.

São mais 85 milhões de carros, motos, ônibus, vans em todo país. E quem é proprietário de um automóvel ou qualquer outro veículo com motor é obrigado a pagar ano após ano o DPVAT, esse seguro obrigatório de trânsito é determinado e reajustado pelo governo.

Esse seguro indeniza as vítimas de acidentes, independente de ser o motorista, dono do carro, ou somente um pedestre que foi vítima e que nem paga por esse seguro.

Saiba mais informações, acesse: DENATRAN

O Seguro Do Transito

Desde do ano de 2007 os proprietários de veículos, por exemplo, vem pagando 19,6% mais caro por esse seguro. Já quem possui uma moto, paga ainda mais por esse tipo de seguro obrigatório. O aumento no caso das motos foi de 56% desde 2007.

Segundo a Susep, a seguradora que faz o pagamento do DPVAT, os valores cobrados dos motoristas e motociclistas subiram por causa do aumento dos acidentes e de indenizações nos últimos anos, mas as estatísticas mostram que esse aumento depende muito do período estudado. O valor pago por invalidez aumentou quatro vezes de 2008 até 2014.

Saiba mais informações, acesse: Detran BA

Para onde vai o dinheiro do DPVAT?

Segundo a instituição que administra o DPVAT metade do valor arrecadado nesse seguro vai para as contas do governo. Para as motos, o seguro DPVAT custou em 2015  R$ 286 e não foi descartado o aumento desse valor.

A Superintendência de Seguros Privados explicou que se o valor das indenizações aumentar o seguro vai ficar ainda mais caro porque o número de acidentes vem crescendo.

No entanto, a frota de veículos também aumentou mais de 50% nesse período e o valor arrecadado também. A Susep informou ainda 41% dos donos de motos não pagaram o seguro obrigatório no ano passado.

Acompanhe o Processo – DPVAT

Acompanhar o processo do DPVAT é muito simples: basta clicar aqui, colocar o número do sinistro do seu veículo (este dado está no documento do seu automóvel), depois coloque o CPF do proprietário do carro e na caixa seguinte coloque o texto que aparecerá na página. Assim você consegue fazer a consulta de modo apropriado do seu carro.

Saiba mais informações, acesse: Detran AL, Alagoas: Consulta IPVA, Multas e Licenciamento

dpvat

dpvat. Imagem: divulgação

Consulta a Pagamentos – Como Fazer

A consulta de pagamento é feita seguindo os passos acima, que também é usado para o acompanhamento do processo do seu DPVAT.

Como dar Entrada no DPVAT

Dar entrada no DPVAT é muito simples e você não precisa contratar um despachante para fazer isso. O procedimento de entrada do DPVAT é gratuito e você pode fazer isto quando quiser. Caso você provoque um acidente de carro ou seja vítima de um, ou ainda, tenha um familiar morto em um acidente você pode dar entrada em um seguro DPVAT.

Veja os documentos necessários para dar entrada no DPVAT:

Assistência Médica ou Suplementar

  • Boletim de Ocorrência Policial constando carimbo do DP/BPM qualificação das partes, características dos veículos envolvidos, e histórico do acidente – cópia autenticada: Obs.: Quando o registro de ocorrência policial for elaborado por “Ato Declaratório”, isto é, posteriormente ao acidente e por pessoa que não seja a autoridade policial, será necessário um dos documentos a seguir:
  • Documentos que evidenciem atendimento pelo Corpo de Bombeiro, Policial Militar ou Civil, Anjos do Asfalto ou similar; • Instauração de Inquérito Policial (se for o caso);
  • Documentos sobre providências mecânicas tomadas em relação ao automóvel, entre outros.
  • Seguro Obrigatório vigente por época do evento (DUT). – Indispensável quando a vitima for o proprietário do veículo. – cópia autenticada. • RG E CPF do(s) beneficiário(s), ou certidão de nascimento para menores de 16 anos – cópia simples.
  • Comprovante de residência, vigente, em nome do beneficiário, exemplos: conta de luz, água, gás, telefone fixo, correspondências bancárias, contrato de locação da imobiliária, documentos relativos ao IPTU, INSS, Justiça Eleitoral, Receita Federal, CRLV (que contenha o nome e endereço do beneficiário), ou ainda declaração do beneficiário/favorecido, informando endereço completo. – cópia simples.
  • Autorização para Pagamento/Crédito do DPVAT – Formulário no Site, e Regionais/Sucursais da Porto – original.

DPVAT Invalidez ou Morte

  • Boletim de Ocorrência Policial constando carimbo do DP/BPM qualificação das partes, características dos veículos envolvidos, e histórico do acidente.- cópia autenticada: Obs.: Quando o registro de ocorrência policial for elaborado por “Ato Declaratório”, isto é, posteriormente ao acidente e por pessoa que não seja a autoridade policial, será necessário um dos documentos a seguir: Documentos que evidenciem atendimento pelo Corpo de Bombeiro, Policial Militar ou Civil, Anjos do Asfalto ou similar; Instauração de Inquérito Policial (se for o caso); Documentos sobre providências mecânicas tomadas em relação ao automóvel, entre outros. Seguro Obrigatório vigente por época do evento (DUT). – Indispensável quando a vitima for o proprietário do veículo. – cópia autenticada.
  • CPF e RG do(s) beneficiário (s), ou Certidão de Nascimento para menores de 16 anos – cópia simples;
  • Comprovante de residência, vigente, em nome do beneficiário, exemplos: conta de luz, água, gás, telefone fixo, correspondências bancárias, contrato de locação da imobiliária, documentos relativos ao IPTU, INSS, Justiça Eleitoral, Receita Federal, CRLV (que contenha o nome e endereço do beneficiário), ou ainda declaração do beneficiário/favorecido, informando endereço completo. – cópia simples.
  • Autorização para Pagamento/Crédito do DPVAT – Formulário no Site, e Regionais/Sucursais da Porto – original. Atenção: Anexo a este formulário deverá ser apresentado cópia de qualquer documento comprobatório dos dados bancários informados. Tais como: folha de cheque, cartão bancário, cabeçalho do extrato bancário, exclusivamente com os dados da conta ou documento de comprovação de abertura de conta corrente ou poupança.
  • Laudo de Exame de Corpo de Delito com a definição das lesões permanentes. – conclusivo – cópia autenticada.
  • Relatório médico para avaliação de invalidez permanente – Formulário de preenchimento facultativo, disponível no Site, e regionais/ sucursais da Porto – original.
  • Boletim de atendimento hospitalar com mecanismo do trauma e data de atendimento e internação – cópia simples.
  • Relatório de internação com indicação das lesões produzidas pelo trauma, datas e tratamento realizados (clínicos, cirúrgicos e fisioterápicos) data de alta hospitalar – cópia simples.
  • Relatório de tratamento com indicação das lesões produzidas pelo trauma, datas e locais de tratamento realizados (clínicos, cirúrgicos e fisioterápicos) e data de conclusão de tratamento – cópia simples. QUANDO FOR CONSTITUÍDO PROCURADOR:
  • Procuração particular, específica para o Seguro Obrigatório, com firma reconhecida por autenticidade. – original; • Procuração por Instrumento Público específica para o Seguro Obrigatório, (quando o beneficiário/favorecido não for alfabetizado) – cópia autenticada; • OAB, se for advogado – cópia simples;
  • CPF e RG, se não for advogado – cópia simples;
  • Comprovante de residência, vigente, em nome do procurador, exemplos: conta de luz, água, gás, telefone fixo, correspondências bancárias, contrato de locação da imobiliária, documentos relativos ao IPTU, INSS, Justiça Eleitoral, Receita Federal, CRLV (que contenha o nome e endereço do procurador) – cópia simples, ou ainda original da declaração do procurador, informando endereço completo.
  • Declaração – Prevenção à Lavagem de Dinheiro.
  • Comprovante de rendimento. – exemplo: demonstrativo de pagamento, declaração de imposto de renda, recibo de pagamento a autônomo, pro-labore.
  • Documentos comprobatórios confirmando a profissão. – exemplo: ficha de registro de empregado, carteira profissional, declaração de imposto de renda.

Parcelamento do Seguro DPVAT 

O parcelamento do DPVAT acontecerá em três parcelas de valor fixo, que deverão ser pagas consecutivamente, no vencimento das parcelas 1, 2 e 3 do IPVA.

Quem quiser fazer o pagamento á vista o deverá fazer no vencimento da cota única ou na primeira parcela do IPVA. No caso de veículos isentos do IPVA, o vencimento do prêmio à vista se dará juntamente com o emplacamento ou no licenciamento anual.

Saiba mais informações, acesse: Detran ES – Consultas, Licenciamento e IPVA

Tabela do DPVAT

Para consultar o valor a ser pago de DPVAT clique aqui e coloque as informações solicitadas no site, como por exemplo, final da placa, Estado e ano.

DPVAT Consulta

Para fazer qualquer consulta clique aqui e adicione as informações solicitadas, como por exemplo, o sinistro, CPF e o texto que aparece na caixa na página.

 

Recomendados para você: